08 março 2019

Ser mulher...



8 março
Dia da mulher...
meu dia… hoje mais que nunca!
Sim… porque hoje sou mais mulher e mais feliz!!

Sou feliz porque me basto!
já não preciso…
desse teu olhar doce pousado em mim,
já não preciso…
desse sorriso que tantos dias me iluminou,
já não preciso...
do teu toque, do teu carinho,
já não preciso...
de te procurar, de te ver!

Sou feliz porque me escolhi!
porque escolhi…
não esperar,
porque escolhi…
correr atrás,
porque escolhi...
procurar a felicidade onde julguei que ela morava,
porque escolhi...
não ficar…
e nem sequer me demorar onde não!

Sou feliz porque me quero!
porque quero...
libertar-me dos medos que ainda me tolhem,
porque quero...
(e procuro todos os dias) crescer mais,
porque quero...
a cada dia que passa, ser uma pessoa melhor,
porque quero...
lutar sempre pelo que valha a pena,
porque quero...
ter sempre esta força gigante em mim!

Sou feliz porque sou grata!!!
hoje sou grata...
por ser mulher,
hoje sou grata…
por ser a mulher que sou!
hoje sou grata por ti...
por cada olhar, cada sorriso, cada carícia que trocámos,
hoje sou grata...
por teres ajudado a acordar a mulher que hoje sou!


… e ainda que o grão na areia se tenha perdido,
… ainda que a página tenha virado,
… e apesar deste imenso vazio que pusemos entre nós,
o carinho,
e a gratidão ficarão para sempre!!
Hoje sou mais mulher… também graças a ti!!

15 junho 2018

Vento


Inspiro... (às vezes inspiro-te!)
Expiro... (a toda a hora inspiras-me!)
...Respiro! (respiro-te!)
Mesmo quando sopras mais forte
e quase me sufocas...

Amo quando sopras tão forte...
que só sonho abrir os braços,
transformá-los em asas...
e voar contigo!
(já leste isto tantas vezes...)
Amo quando sopras mansinho
qual murmúrio,
qual carinho,
sussurrado ao ouvido!
Amo quando sopras frio...
gelado...
e me congelas o peito,
e o medo,
e a solidão!
Amo quando sopras quente
e com esses braços (etéreos) me enlaças
no mais terno dos abraços!
Amo quando gritas...
quando uivas...
quando me abanas as fundações...
só para, a seguir, me deixares outra vez,
na mais profunda das calmas!
Amo quando és brisa,
quando és maresia,
quando és ar orvalhado na montanha,
suave,
fresco,
doce...
Amo o teu cheiro...
os teus cheiros...
que levas e trazes...
e, às vezes, ficam impregnados em mim!

E amo...
Amo que me revolvas os cabelos,
com a mesma ternura com que me desarrumas a alma...
a casa...
a vida!!!